São Paulo - A maior cervejaria da América Latina, Ambev, teve queda de 8,6 por cento no lucro líquido do quarto trimestre sobre um ano antes, para 4,259 bilhões de reais, impactada por aumento de despesas e no resultado financeiro negativo.

A empresa também apurou queda de cerca de 3 por cento nos volumes de vendas no período, mas a receita líquida subiu 25 por cento no período, com a empresa apostando mais em segmento "premium" e em distribuição direta dos produtos no Brasil.

A companhia de bebidas teve resultado operacional medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de 8,02 bilhões de reais, alta ante os 6,8 bilhões de reais de um ano antes.

As despesas com vendas, gerais e administrativas subiram cerca de 33 por cento no trimestre, a 3,931 bilhões de reais.

O resultado financeiro negativo cresceu para 1,1 bilhão de reais ante 587,5 milhões um ano antes. A Ambev afirmou que o aumento do resultado financeiro negativo ocorreu diante do impacto da alta de juros no Brasil sobre a dívida e cerca de 600 milhões de reais em despesas sem efeito caixa, relativos à opção de venda associada ao investimento na República Dominicana.

A Ambev afirmou que espera investir este ano menos que os 5,261 bilhões de reais aplicados em 2015. A empresa também prevê que as despesas com vendas, gerais e administrativas no Brasil cresçam um dígito baixo no ano, "com a inflação geral sendo compensada por ganhos de eficiência".

Além disso, a companhia estima que a receita líquida no Brasil cresça entre um dígito médio e um dígito alto no ano, "com um fraco primeiro trimestre esperado".

Texto atualizado às 9h26.

Tópicos: Ambev, Bebidas, Empresas, Bebidas e fumo, Empresas belgas, Empresas abertas, Bebidas alcoólicas, Cerveja, Lucro