Teerã - O consórcio europeu de aviação Airbus iniciou neste domingo, em Teerã, as negociações para a venda de 114 aviões destinados à renovação da estrutura física da companhia aérea nacional iraniana Iran Air.

Dirigentes do consórcio estão na capital do Irã para fechar o acordo anunciado no último dia 16 pelo ministro de Estradas e Desenvolvimento Urbano do país, Abbas Akhoundi, poucas horas antes do fim das sanções internacionais, que entre outras medidas proibiam a venda de aviões, tecnologia e material aeronáutico à república islâmica.

As negociações serão realizadas no transcurso do I edição da Cúpula de Aviação do Irã, que hoje começou com a presença de 160 empresas procedentes de 35 países, atraídas pelas enormes oportunidades que a república islâmica oferece para o setor.

Akhoundi explicou ao anunciar o acordo que a decisão de comprar 114 aviões da Airbus foi fruto das intensas negociações que o país teve com várias empresas internacionais para o fornecimentode aviões novos.

O ministro informou que o objetivo de seu país é "renovar a estrutura da companhia aérea" nacional, ao mesmo tempo que busca "arrendamento de aviões" para outras companhias aéreas locais. Das empresas que participam da cúpiula, 70% trabalham com a modalidade de arrendamento.

A frota aérea do Irã está obsoleta e, segundo estimativas feitas pelo governo e autoridades aéreas locais, são necessários 500 novos aviões para renová-la e cumprir com as necessidades de transporte do país. EFE

Tópicos: Airbus, Empresas, Aviação, Empresas de tecnologia, Empresas holandesas, Setores, Setor de transporte, Irã, Ásia