As ações da Perdigão dispararam, nesta terça-feira, após novos indícios de que a fusão com a Sadia deve acontecer ainda esta semana. EXAME revelou no início da noite desta segunda que falta muito pouco para um acordo ser assinado. Com uma alta de 11,44%, às 15h25, os papéis ordinários da companhia (PRGA3, com direito a voto) valiam 35,66 reais.

Na opinião dos especialistas do setor, a fusão traria muitas sinergias para ambas as empresas, contribuindo para que o mercado encare de forma positiva a integração. Por isso, as ações preferenciais da Sadia (SDIA4) estão no mesmo sentido de alta, com uma valorização de 2,86%, para 4,68 reais. Já os papéis ordinários (com direito a voto) da empresa (SDIA3), que têm menor liquidez, tinham alta de 7,42%, para 5,64 reais.

Segundo reportagem do Estado de S. Paulo desta terça-feira, a Perdigão incorporaria a Sadia por meio de uma troca de ações. A Perdigão ficaria com cerca de 70% da nova companhia e a Sadia, com os outros 30%.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entraria com capital, por meio do BNDESPar, para capitalizar a nova empresa. Como a Sadia se endividou bastante com as perdas de mais de 2,5 bilhões de reais com derivativos no ano passado e como a Perdigão também possui muito débitos, o dinheiro do BNDES serviria para reduzir a dívida da "Sadigão".