1.700 na Lexmark

São Paulo - No início desta semana, a Lexmark anunciou que vai parar de produzir impressoras a jato de tinta A decisão implica no fechamento da unidade da companhia nas Filipinas e, consequentemente, na demissão de pelo menos 1.700 pessoas nos próximos três anos.

Os desligamentos devem começar a partir do próximo ano e boa parte deles será feito na linha de produção da companhia. De acordo com a Lexmark, as demissões representam 13% da força de trabalho total que a empresa tem atualmente.

Com a decisão, a companhia espera gerar economia de 95 milhões de dólares por ano. “Essas medidas são difíceis, porém necessárias para conduzir melhor a rentabilidade da empresa”. afirmou Paul Rooke, presidente da Lexmark, em comunicado.
 

Tópicos: Cortes de custo empresariais, Gestão, Demissões, Desemprego, Empresas, Motorola, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Siemens, Empresas alemãs, Sony, Indústria eletroeletrônica, Empresas japonesas