Monsanto rejeita nova proposta da Bayer, de US$ 65 bilhões

Monsanto rejeitou proposta de US$ 65 bilhões da Bayer, classificando-a como "insuficiente para garantir segurança"

Nova York – A Monsanto rejeitou nesta terça-feira a proposta de aquisição pela Bayer de US$ 65 bilhões, classificando-a como “financeiramente inadequada” e “insuficiente para garantir a segurança”.

O gigante norte-americana, no entanto, permanece aberto a discutir uma aliança com a empresa alemã “e outras partes.”

Na semana passada, a Bayer aumentou sua oferta para Monsanto em uma tentativa de superar a resistência da empresa para a fusão e participar de uma consolidação no setor de agricultura.

Na semana passada, a empresa informou que fez uma nova oferta para adquirir a Monsanto, de US$ 125 por ação. A oferta anterior, de US$ 122 por ação, ou cerca de US$ 62 bilhões, tinha sido rejeitada pela Monsanto, que considerou o valor baixo.

Segundo a Bayer, a nova proposta foi feita em 1º de julho, após conversas privadas entre as duas companhias.

A Bayer disse ainda que ofereceu o pagamento de uma multa de US$ 1,5 bilhão caso o negócio não seja aprovado por órgãos reguladores.

A Bayer está buscando o que seria a mais recente fusão de uma série de acordos bilionários no mercado global de sementes e agroquímicos, que tem lutado com a queda dos preços das culturas.

A Dow Chemical e a DuPont fecharam um acordo de fusão em dezembro. A suíça Syngenta, que sondou a Monsanto sem sucesso no ano passado, fechou acordo em fevereiro e foi adquirida por US$ 43 bilhões pela chinesa Chemical Corp, ou ChemChina.

Fonte: Dow Jones Newswires.