Mondelez amplia instalação de geladeiras de chocolate no NE

Ela conseguia apenas distribuir caixas de variedades e de Bis em mercados de bairro, que não contam com ar condicionado

São Paulo – Quem nunca abriu uma embalagem de chocolate apenas para descobrir que o doce tinha derretido com o calor do sol? Em alguns estados do Brasil, o calor é tão intenso que a venda de chocolates é muito complexa.

Por isso, até algum tempo atrás a Mondelez Brasil, dona de marcas como Lacta, Bis e Sonho de Valsa, tinha uma venda reduzida na região do Nordeste. Ela conseguia apenas distribuir caixas de variedades e de Bis em mercados de bairro, que não contam com ar condicionado.

Para solucionar esse problema ela lançou, em 2013, o projeto Adega. Pequenos refrigeradores são instalados em lojas pequenas. O varejista não arca com o custo da instalação do eletrodoméstico. Dessa forma, a companhia consegue colocar todo o seu portfólio de doces nesses locais. A partir de 2015, a expansão foi mais forte e hoje a Adega já está em mais de 400 lojas na Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte.

A Adega é voltada para pequenos varejistas, com 5 a 9 caixas. Supermercados maiores são climatizados com ar condicionado e não têm a necessidade do aparelho. Já para canais menores, como padarias, a companhia estuda criar refrigeradores ainda menores, para colocar nos balcões, afirmou Paula Siqueira, gerente de Trade Marketing para as regiões Norte e Nordeste da Mondelez Brasil.

Nos locais onde a geladeira foi implementada, as vendas de produtos Mondelez cresceram 53%. “Em um cenário de alta competitividade, o varejista está vendo a diferença que o equipamento faz no negócio dele”, afirmou Siqueira.

O projeto deu tão certo que a empresa tem planos para expandir seu alcance esse ano e chegar em cidades do interior da Bahia e Pernambuco e novos estados, como Maranhão e Piauí. O investimento no projeto aumento 50% este ano em relação ao ano anterior.