Mitsubishi diz que vendeu carros fraudados só no Japão

O grupo utilizou desde 1991 métodos que não estavam de acordo com a lei para realizar testes de eficiência energética

A Mitsubishi afirmou nesta quarta-feira que o escândalo das fraudes nos testes de medição de eficiência energética de seus veículos afeta apenas as unidades vendidas no Japão, não as de exportação.

Os veículos vendidos fora do país “foram submetidos a testes adequados aos mercados” a que estavam destinados, declarou o presidente da montadora japonesa, Osamu Masuko.

“Pensamos que os veículos vendidos no exterior não foram afetados pela manipulação”, completou.

De acordo com a imprensa, o grupo utilizou desde 1991 métodos que não estavam de acordo com a lei para realizar testes de eficiência energética.

Em alguns casos, a fraude permitia melhorar em 15% o rendimento real dos carros.

A empresa reconheceu a fraude.