Marisa vê redução de custos e expansão orgânica em 2012

A varejista de vestuário estima uma economia de custos de cerca de 52 milhões de reais por ano a partir deste plano

São Paulo – A Marisa espera começar a colher em 2012 os frutos do plano de eficiência que implantou na segunda metade deste ano, marcado por forte ritmo de abertura de lojas, apesar do desaquecimento no varejo como um todo.

A varejista de vestuário estima uma economia de custos de cerca de 52 milhões de reais por ano a partir deste plano, que incluiu adequação da estrutura de pessoal, revisão de processos, captura de sinergias entre as áreas da empresa e redução de despesas administrativas.

“Foi uma decisão importante dar esse passo”, afirmou o diretor de Relações com Investidores da companhia, Paulo Borsatto, em encontro com investidores e analistas, nesta segunda-feira.

No início deste mês, 239 funcionários da Marisa foram demitidos, segundo a empresa, integrantes da área administrativa, em decorrência da desaceleração das vendas, o que não impactou as operações nas lojas.

Até setembro, a Marisa apurou crescimento de vendas pelo conceito mesmas lojas de 9,6 por cento, abaixo dos 15,5 por cento vistos em igual período do ano passado.

A desaceleração das vendas “em outubro e novembro foi uma coisa pontual, mas vai impactar os resultados do quarto trimestre”, disse o diretor de Produtos e Serviços Financeiros, Arquimedes Salles, assinalando que, este mês, as vendas já deram sinais de retomada.

“Esperamos um ano melhor… O aumento do salário mínimo vai ajudar a impulsionar o consumo”, acrescentou, referindo-se a 2012.


No ano que vem, a Marisa deve manter o foco em crescimento orgânico e, de acordo com o presidente da companhia, Marcio Goldfarb, 19 unidades estão contratadas para serem inauguradas, a maior parte em shopping centers.

Atualmente, a varejista possui 336 lojas, sendo que, até o final do ano, terá inaugurado 59 unidades. Quando traçou o plano para este ano, a Marisa previa 33 lojas inauguradas em 2011.

Para 2012, quando o número de inaugurações será menor, a companhia projeta crescimento do volume de vendas resultante do incremento do mix de produtos. “O foco em 2012 vai ser em produtos”, disse o diretor de Relações com Investidores.

Nesse sentido, a Marisa deve começar a comercializar calçados por volta do segundo semestre de 2012, produtos cujo valor médio é “o dobro do valor médio dos produtos atuais”, conforme Borsatto. A empresa também deve investir de forma mais forte em comércio eletrônico.

“Calçados têm maior valor agregado… A ideia é aumentar o faturamento por metro quadrado”, acrescentou o executivo.

A companhia também planeja incrementar o mix de produtos das lojas Marisa Lingerie, acrescentando itens de moda praia e esportiva.