Lucro líquido da CCR no 4º trimestre avança 25,37%

A CCR registrou lucro líquido de R$ 383,9 milhões no quarto trimestre de 2014, alta de 25,3% na comparação com o resultado de igual período do ano anterior

São Paulo – O grupo de concessões CCR registrou lucro líquido de R$ 383,9 milhões no quarto trimestre de 2014, alta de 25,3% na comparação com o resultado de igual período do ano anterior.

No ano a companhia totalizou um lucro líquido de R$ 1,348 bilhão, praticamente estável ante os R$ 1,351 bilhão do ano anterior.

O lucro líquido mesma base, que exclui os negócios que ainda não estão operacionais (MSVia e Metrô Bahia), além do BH Airport, e também desconsidera a venda de participação na STP no final de 2013, ficou em R$ 343,8 milhões, queda de 10,7%. No ano, esse indicador mostrou queda de 4,7%, para R$ 1,36 bilhão.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da CCR atingiu R$ 1,026 bilhão no quarto trimestre. O indicador, que exclui despesas não-caixa, como depreciação e amortização, provisão de manutenção e apropriação de despesas antecipadas da outorga, mostrou um aumento de 5% sobre igual intervalo de 2013. A margem Ebitda ajustada recuou 3,8 pontos porcentuais (p.p.), para 67,2%. No consolidado de 2014, o Ebitda ajustado cresceu 4,7%, para R$ 3,649 bilhão, com margem de 64,5% (-2,5 p.p.).

O Ebitda ajustado mesma base subiu 7,2% entre outubro e dezembro e 7,9% no ano, para R$ 950,2 milhões e R$ 3,663 bilhões, respectivamente. A margem Ebitda ajustada mesma base ficou em 64,8% (+0,4 p.p.) no trimestre e em 65,8% (+0,6 p.p.) no ano.

A receita líquida, por sua vez, totalizou R$ 1,526 bilhão nos últimos três meses do ano, excluindo a receita de construção, alta de 10,9% sobre o mesmo intervalo de 2013. No ano, a receita somou R$ 5,653 bilhões, alta de 8,6%.

O resultado financeiro líquido ficou negativo em R$ 283 milhões entre outubro e dezembro, montante 56,5% superior aos R$ 180,8 milhões negativos de igual etapa do ano anterior. Em 2014, o resultado financeiro correspondeu a uma despesa de R$ 895,5 milhões, alta de 41,5%.

Os dados foram elaborados de acordo com as Normas Internacionais de Relatório Financeiro (IFRS).

A companhia também divulgou os dados pro-forma, que consideram os resultados proporcionais de empresas nas quais possui participação, como Renovias, STP, ViaQuatro, ViaRio, VLT, Aeroportos Internacionais de Quito, San José e BH Airport. Por essa classificação, o Ebitda ajustado avançou 16,5% no quarto trimestre, alcançando R$ 1,078 bilhão, enquanto a receita líquida totalizou R$ 1,743 bilhão, alta de 10,1%.