Justiça alemã decide que governo não deve indenizar Telefónica

Empresa queria receber de volta 8,4 bilhões de euros que usou para comprar uma licença para telefonia celular 3G e que depois foi cancelada

Frankfurt (Alemanha), 19 ago (EFE).- A Justiça alemã decidiu nesta sexta-feira que o Estado não deverá devolver à companhia de telecomunicações espanhola Telefónica os 8,4 bilhões de euros que a Quam pagou por uma licença de telefonia celular de terceira geração UMTS em 2000, que foi retirada em 2004.

Vários meios de comunicação alemães informaram que a Telefónica fracassou em seu processo contra o Estado alemão por causa dos 8,4 bilhões de euros pagos pela Quam, administrada pela Telefónica e pela finlandesa Sonera, no ano de 2000 por causa de uma licença de telefonia celular UMTS.

O Tribunal de Leipzig sentenciou que a companhia de telefonia celular Quam não cumpriu condições que estavam unidas à concessão da licença como a expansão da rede de telefonia celular na Alemanha e por isso sua licença retirada em 2004.

Após adquirir a licença a Quam começou a buscar clientes de telefonia celular, mas usou a rede de seu concorrente E-Plus.