Dólar R$ 3,28 0,12%
Euro R$ 3,64 -0,77%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,25% 64.020 pts
Pontos 64.020
Variação 1,25%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -5,60% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 15:50 FONTE

Adolescentes fazem festa do pijama em lojas da Ikea

Quando as luzes se apagaram, garotos saem de seus esconderijos e passam a noite na loja, pulando nas camas

São Paulo – A adolescência está associada a rebeldia e, nessa época, jovens querem testar seus limites e ir além das regras impostas. Nesse caso, as regras do horário de fechamento de lojas da Ikea.

Por todo mundo, adolescentes estão se escondendo em armários durante o dia para, de noite, sair e aproveitar a loja vazia, pulando nas camas e gravando vídeos do “desafio”.

No entanto, a companhia sueca não está feliz com essas atividades. A Ikea está pedindo que os adolescentes não passem a noite em suas lojas, já que isso pode ser considerado crime de invasão de propriedade.

A onda de “festas do pijama” nas lojas da fabricante de móveis começou depois que dois jovens filmaram a sua aventura, em agosto.

Quando as luzes se apagaram e os funcionários foram embora, os dois garotos da Bélgica saíram de seus esconderijos em armários e passaram a noite na loja, pulando nas camas. O vídeo, que já teve mais de 1,9 milhão de visualizações, inspirou outros a fazerem o mesmo.

Jovens e adolescentes se esconderam nas grandes lojas nos Estados Unidos, Canadá, Bélgica, Holanda, Japão, Austrália e Polônia.

Recentemente, duas garotas de 14 foram pegas enquanto passavam a noite numa unidade da Ikea na Suécia, mas não foram formalmente acusadas.

A companhia sueca, no entanto, não está nem um pouco feliz com essa repercussão e pediu para que os jovens tomem parte na “brincadeira”, que pode ser considerada crime de invasão de propriedade.

Um porta-voz da companhia no Reino Unido afirmou à BBC que “nós estamos felizes que as pessoas estão interessadas na Ikea e querem viver experiências divertidas. No entanto, a segurança de nossos colaboradores e consumidores é nossa prioridade mais alta e, por isso, não permitimos festas do pijama nas nossas lojas”.