Grupos chineses mantêm interesse em ativos brasileiros

Em 2016, grupos chineses marcaram presença em grandes operações, como na compra da CPFL pela State Grid

Empresas chinesas seguem com apetite por Brasil, mas a instabilidade política coloca algumas operações em compasso de espera.

Em 2016, grupos chineses marcaram presença em grandes operações, com destaque, por exemplo, para a compra da CPFL pela State Grid e a aquisição da Duke Energy no Brasil pela gigante China Three Gorges Corporation.

“Embora as empresas chinesas tenham disponibilidade financeira para investir, a instabilidade política voltou à tona”, afirma o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil China (CCIBC), Charles Tang. Segundo ele, algumas operações, a despeito desse cenário, sairão do papel, mas a velocidade dos anúncios pode ser menor.

O sócio responsável pela área dedicada à China no escritório TozziniFreire Advogados, Reinaldo Guang Ruey Ma, diz que há muitos processos de due diligence em andamento e que o interesse de grupos chineses em fazer negócio no Brasil segue firme.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.