Google fecha parcerias com BMW e Gap em realidade aumentada

A tecnologia utiliza câmeras e sensores em aparelhos móveis para sobrepor imagens digitais ao espaço físico -- de forma semelhante ao Pokémon Go

Munique/São Francisco – O Google está lançando um aplicativo para o mundo real em sua iniciativa mais ambiciosa de realidade virtual: permitir que consumidores vejam o que comprar antes de sair de casa.

A empresa, controlada pela Alphabet, divulgou na quarta-feira duas novas parcerias no varejo, com a BMW e com a Gap, que farão uso do aplicativo Tango, seu projeto de digitalização em 3D.

A tecnologia utiliza câmeras e sensores em aparelhos móveis para sobrepor imagens digitais ao espaço físico — de forma semelhante ao famoso jogo Pokémon Go.

Os acordos no setor de varejo anunciados durante a feira de tecnologia de consumo CES, realizada em Las Vegas, dão uma pista sobre os ambiciosos planos do Google de unir suas ferramentas de mapeamento com seu principal negócio para facilitar o comércio.

Com o rápido avanço da tecnologia de realidade aumentada e virtual, analistas projetam que o setor de varejo pode ser um dos grandes beneficiados.

O IDC estima que o mercado para essas tecnologias vai dar um salto de US$ 5,2 bilhões em 2015 para US$ 162 bilhões em 2020.

As concessionárias de veículos serão “um dos casos mais rentáveis no longo prazo”, disse Chris Chute, analista do IDC, já que as fabricantes buscam maneiras de atrair consumidores que estão cada vez mais relutantes em pisar em lojas tradicionais.

Showroom virtual

Com o Google, a BMW está testando um novo aplicativo que mostra um veículo urbano i3 e um carro esportivo i8 nas telas de smartphones.

Os clientes podem caminhar ao redor dos veículos sobrepostos, ajustando-os para o tamanho real dentro da garagem ou na calçada.

Os usuários têm a opção de escolher seis cores diferentes, quatro tipos de acabamento e rodas, tudo com imagens em alta resolução.

A fabricante de veículos de luxo com sede em Munique afirmou que o aplicativo móvel estará disponível em concessionárias de 11 países.

“É possível que desenvolvamos uma espécie de biblioteca com os modelos para este aplicativo”, disse Stefan Biermann, diretor de inovação para vendas da BMW.

“Vemos muito o uso dessa tecnologia no varejo, para medir a garagem ou comprar itens caros, como cozinhas, por exemplo”, disse Eric Johnsen, que comanda o desenvolvimento de negócios de realidade aumentada do Google e também participou do evento.

Passos lentos

Além do aplicativo para a BMW, o Google anunciou outros dois projetos para o Tango na quarta-feira. Um novo aplicativo permite que consumidores experimentem roupas da marca Gap por meio do Tango.

E o Google ganhou um novo parceiro em hardware: o Zenfone, da Asustek Computer, agora é compatível com a tecnologia do Tango.

No entanto, ambos os anúncios revelam as limitações das iniciativas do Google. Uma delas é que não são muitos os consumidores que poderão testar o aplicativo.

O Asus Zenfone é apenas o segundo modelo a habilitar o Tango, depois de um aparelho da Lenovo Group.

Além disso, o aplicativo ainda está incompleto para os clientes que testam a tecnologia. Com o aplicativo móvel para a Gap, por exemplo, os consumidores experimentam roupas usando o avatar digital 3D, em vez de roupas sobrepostas ao corpo.

Esta última tática pode chegar a ser lançada algum dia, mas a tecnologia necessária mal começou a ser desenvolvida.