Goldman Sachs vai transferir empregos de Londres à UE por Brexit

Segundo o diretor-geral da divisão internacional do banco, os deslocamentos devem ser feitos antes que sejam concluídas as negociações

O banco americano Goldman Sachs anunciou nesta terça-feira que irá transferir postos de trabalho de Londres para o restante da Europa pelos riscos envolvendo a saída do Reino Unido da UE.

“Contrataremos gente na Europa e haverá deslocamentos” de Londres para a Europa, explicou Richard Gnodde, diretor-geral da divisão internacional do banco, respondendo à rede CNBC.

“São centenas de pessoas”, disse, referindo-se a um aumento de funcionários nos escritórios europeus, e acrescentando que se produzirá nos próximos 18 meses, antes de que sejam concluídas as negociações entre a União Europeia e Londres para selar o acordo de divórcio.

Goldman Sachs, que emprega 6.000 pessoas no Reino Unido, se soma assim ao banco britânico HSBC, o suíço UBS e o também americano JPMorgan, que anunciaram também a mudança de postos para a Europa.