GM anuncia saída da Venezuela após intervenção do governo

Montadora informou que a fábrica de Valencia foi "inesperadamente tomada pelas autoridades públicas, impedindo operações normais"

A GM informou há pouco que teve de encerrar as suas operações na Venezuela devido a uma “apreensão judicial ilegal” de seus ativos.

“Ontem, a fábrica da GM (localizada na cidade de Valencia) foi inesperadamente tomada pelas autoridades públicas, impedindo operações normais. Além disso, outros ativos da empresa, como veículos, foram ilegalmente retirados de suas instalações”, relatou a empresa, por meio de nota.

A montadora diz que vai pagar os benefícios a que têm direito os trabalhadores que serão demitidos em função do encerramento das atividades. A fábrica emprega 2.678 pessoas. A rede de concessionárias, que conta com 79 pontos, emprega mais 3.900.

A planta da GM na Venezuela foi instalada em 1948 e é a mais antiga fábrica de veículos do país. A empresa lamenta a decisão “arbitrária” das autoridades venezuelanas e diz que vai tomar ações legais para defender seus direitos.

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Hugo Desmascarador

    Isso é “Socialismo e Liberdade” kkkkkkk …. Deve estar um paraíso lá

  2. E isso pq, segundo o Lula, sobrava democracia por lá…

  3. Walcyr Oliveira

    Isso me faz lembrar do episódio da refinaria da Petrobrás na Bolívia, que foi invadida pelo exército daquele país. Na época o molusco barbudo nada fez para defender os interesses da estatal brasileira! E olha que o Evo Morales é muito amiguinho do Lularápio!