Eurofarma lança primeiro genérico antitabagista do Brasil

Princípio ativo usado pelo laboratório é o mesmo do medicamento de marca Zyban, fabricado pela GlaxonSmith-Kline, o que gerará uma disputa entre as empresas

Em julho, a Eurofarma lançará o primeiro medicamento genérico antitabagista fabricado no Brasil. O princípio ativo será o cloridrato de bupropiona, o mesmo usado pela britânica GlaxoSmith-Kline no medicamento de marca Zyban, também voltado para quem quer parar de fumar. Segundo a Eurofarma, não se trata de uma mera coincidência. O sucesso do remédio da Glaxo animou o laboratório de genéricos.

Segundo dados do IMS Health, instituto internacional especializado na indústria farmacêutica, entre abril de 2004 e abril de 2005, o Zyban gerou vendas de 3,2 milhões de dólares apenas no Brasil, o equivalente a 82 000 caixas comercializadas. Os números mostram um mercado em franca expansão. O faturamento foi 78% maior que o registrado entre abril de 2003 e abril de 2004, por exemplo.

São dados assim que estimularam a Eurofarma a entrar nesse mercado. Segundo Antonio de Pádua Elias de Almeida, gerente de produtos da divisão de genéricos da empresa, assim como ocorre com outros genéricos, a principal arma para conquistar consumidores será o menor preço de vendas. No caso da bupropiona, o laboratório estima uma diferença de 35% em relação ao Zyban. Na versão com 60 comprimidos, isso representaria uma economia de 62 reais por caixa. Como o tratamento demora, em média, três meses e uma caixa dura 30 dias, a economia para cada usuário poderia chegar a quase 190 reais. No primeiro ano de fabricação do genérico, a companhia espera conquistar 15% do mercado atualmente dominado pela Glaxo.

“É uma diferença significativa de preço. Nossas pesquisas mostraram que muitos não aderem ao tratamento contra o fumo por falta de recursos”, diz Pádua. De acordo com o executivo, o medicamento atenderá apenas o mercado interno. Não há planos imediatos de exportá-lo.