Drogaria São Paulo e Pacheco criam rede de farmácias de R$ 4,4 bilhões

Fusão apimenta a briga pela liderança do setor

São Paulo – A liderança absoluta da Raia Drogasil no segmento de farmácias não durou um mês. A Drogaria São Paulo e a Pacheco anunciaram hoje sua reação, segundo antecipou o blog Primeiro Lugar, de EXAME.com. A fusão das duas redes criou a DPSP, que se tornou a maior em vendas, com 4,4 bilhões de reais.

A Drogaria São Paulo e a Pacheco eram, respectivamente, a segunda e a quarta entre as maiores farmácias do país desde o dia 02 de agosto – data da fusão da Droga Raia com a Drogasil. Antes disso, a Drogaria São Paulo era a maior rede de farmácias do país.

No acumulado de 12 meses encerrado em março, a Raia Drogasil apresentou uma receita bruta de 4,1 bilhões de reais. A DSPS tem uma receita bruta combinada de 4,4 bilhões de reais nos 12 meses encerrados em junho. Sua rede conta com 691 lojas e presença em cinco estados brasileiros. A Raia Drogasil soma mais de 700 drogarias em nove estados.

Novo tabuleiro

Enquanto a São Paulo-Pacheco concentra-se no sudeste e na Bahia. A Raia Drogasil possui lojas nos estados do sudeste, no sul e também em Goiás e no Distrito Federal. Já a Pague Menos, outra forte concorrente do setor, é mais pulverizada e tem lojas nos estados do sudeste, centro-oeste, norte, nordeste e sul.

Com a fusão, a Drogaria São Paulo, além de sair da segunda posição, descola-se da Pague Menos, que segue como terceira colocada. Sozinha, a São Paulo era pouco maior que a Pague Menos – ela possuia 20 lojas a menos e um milhão de reais a mais em seu faturamento (de 2,3 bilhões de reais no total). 

A gestão da DPSP será compartilhada entre o Grupo Carvalho e o Grupo Barata – eles terão poderes iguais na empresa. O presidente do conselho de administração será o executivo Samuel Barata. O presidente será o Gilberto Martins Ferreira. A DPSP nasce como a maior empresa varejista de produtos farmacêuticos e sétima maior rede de varejo do país.