Diretora de RH da Avaya conta sua trajetória até chegar ao cargo

Daniela Machiavello, no comando do RH da Avaya desde junho de 2015, deseja "humanizar" a gestão

A argentina Daniela Machiavello já tinha certa ligação com o Brasil antes de se mudar para São Paulo. Na adolescência, seus pais eram donos de uma pousada em Búzios, no Rio de Janeiro, e ela e sua irmã costumavam passar as férias no litoral brasileiro. Nascida e criada em Buenos Aires, Daniela decidiu estudar comércio exterior na Universidade de La Matanza. 

Durante o curso, começou um estágio na DHL Express, na área de vendas, e fez um intercâmbio nos Estados Unidos pela companhia. Ao voltar para a Argentina, foi contratada como analista pela Avaya, fornecedora de produtos de telecomunicação, para ajudar na organização de um departamento que contrataria prestadores de serviços para a empresa. 

Após um ano, Daniela assumiu um projeto no Brasil e passou a intercalar seu trabalho entre os dois países. Pouco tempo depois, foi nomeada gerente de compras em São Paulo. Como ela participava das negociações para contratar benefícios aos funcionários, acabou se aproximando da equipe de recursos humanos. 

Depois de dez anos em compras, a executiva decidiu se candidatar ao cargo de diretora de RH da Avaya, posição vaga após a saída da antiga executiva. Na função desde junho de 2015, Daniela acredita que um dos seus desafios é “humanizar” a gestão. “O RH perdeu um pouco da sua essência e virou uma máquina de contratar e demitir. Eu tento sair disso, porque as pessoas não são só números, elas têm necessidades e questões emocionais envolvidas”, diz.