Saiba a importância do lúpulo no processo de fabricação da cerveja

Para bom entendedor poucas palavras são o suficiente, e neste sentido, há quem afirme que o lúpulo é praticamente “o tempero” da cerveja, ou melhor, a “alma da bebida”. Isso porque o lúpulo é o grande responsável pelo aroma, pelo sabor e pelo próprio paladar da cerveja.

O lúpulo é um componente rico em substâncias amargas e em óleos essenciais. Mesmo que utilizado de forma bem significativa na bebida, ou seja, em pequenas quantidades, é ele quem dá o seu aspecto mais amargo. Dessa forma, sua concentração é em substâncias aromáticas e amargas ao mesmo tempo.

O lúpulo é utilizado de forma diferenciada em cada cerveja, o que vai depender exatamente do aroma desejado e do quão amarga ela será. E sim: a quantidade utilizada desse componente é a maior responsável pelo aroma final do produto. Por isso, quando você bebe uma cerveja e logo nota que ela é muito amarga, saiba que o responsável por isso é o lúpulo.

E o que é o lúpulo?

O lúpulo nada mais é do que uma planta que faz parte da família Cananbinaceae e do gênero cannabis. O seu nome científico, por sua vez, é Humulus Lupulus. No Brasil a planta não é produzida, uma vez que a sua plantação só é possível em locais com épocas de intenso inverno, como é o caso da Europa, por exemplo.

Para o processo de produção da cerveja são utilizadas as seguintes substâncias da planta: os seus óleos essenciais, as resinas e os polifenóis.

Os óleos essenciais do lúpulo são “extraídos” para a bebida durante duas fases: no início e no final da fervura da bebida.

No início é quando ocorre a isomerização do lúpulo, fazendo com que compostos alfa-ácidos (menos solúveis) se transformem em compostos alfa-iso-ácidos, que são mais solúveis, e no caso, responsáveis por conferir o forte amargor da cerveja.

E no final da fervura é quando os óleos essenciais do lúpulo são extraídos e, posteriormente, também armazenados. Eles são os grandes responsáveis pelos variados aromas da bebida.

Os polifenóis extraídos do lúpulo, por sua vez, são que influenciam fortemente o corpo, ou seja, a textura e o paladar da bebida. Eles possuem efeito bacteriostático e antisséptico, o que confere à cerveja um aumento no tempo em que podem ser armazenadas antes do consumo (principal motivo pelo qual podem passar dias e dias nas prateleiras dos supermercados antes da venda).

E além de ser responsável por aspectos tão importantes como o aroma e a amargura da cerveja, na realidade o lúpulo também é auxiliar nos processos de estabilidade coloidal e microbiológica da bebida. A própria qualidade da espuma também varia com base na quantia de lúpulo utilizada em seu desenvolvimento.

Website: https://www.facebook.com/beernbrew