Nem todo o efeito de casca de laranja na pele é celulite. Será que você tem?

É muito raro encontrar uma mulher que não tenha celulite nas coxas, no bumbum, barriga ou pernas. Pesquisas apontam que 90% do público feminino, numa escala mundial, têm algum grau de celulite no decorrer de suas vidas. A celulite é uma infecção na pele com o surgimento de nódulos de gordura, que impedem a boa oxigenação, circulação sanguínea e nutrição das células. A aparência é de uma casca de laranja, com furinhos na pele.

Mas nem toda ondulação, todo buraquinho ou furinho é celulite. Segundo a Especialista em Pele Dra. Ludmila Bonelli, Fisioterapeuta Dermato-Funcional, as ondulações da pele podem estar relacionadas a quatro causas diferentes dentro do aspecto celulítico:

1) Flacidez Muscular: a mulher pode apresentar uma flacidez, queda, uma ptose do bumbum com flacidez e parecer que é celulite.

2) Flacidez de Pele: é quando a pele apresenta ondulações que podem ser confundidas com a celulite.

3) Lipedema: surgimento de um edema na pele, inchaço, e esse edema ondular pode parecer com celulite.

4) Fibrose: é a alteração da estrutura da pele, ocorre um repuxamento dos tecidos. A fibrose pode causar irregularidades, endurecimento, nodulações, retrações da pele e dor.

“Essas quatro alterações diferentes na pele parecem ser a mesma alteração, o que confunde muito, inclusive a achar que é celulite”, diz. E acrescenta que as pessoas têm condições físicas diferentes, por isso os casos precisam ser bem analisados.

A Dra. Ludmila Bonelli explica que quando o estiramento é associado ao acúmulo de gordura e edema, pode ser diagnosticado como o início da formação da celulite. “Este acúmulo comprime os vasos sanguíneos diminuindo a oxigenação, vascularização e nutrição prejudicando a pele”, afirma.

Estar acima do peso não é o principal fator que leva à aparição da celulite, mas sim a genética, a inflamação dos tecidos e os desequilíbrios hormonais.

Como surge a celulite?
A camada de gordura por baixo da pele é espremida por tecidos fibrosos de colágeno, de modo que pedacinhos de gordura escapam dessa estrutura, dando o aspecto ondulado da celulite.

A especialista ressalta que tudo começa pela avaliação e diagnóstico preciso de um especialista, pois as mulheres querem se ver livres da celulite a qualquer custo. Esse problema estético começa a partir da adolescência e atinge cerca de 90% das mulheres. Mudar essa realidade só é possível com os tratamentos estéticos específicos para cada caso, aliando quando necessário, cosméticos, aparelhos, alimentação e exercícios físicos.

A Fisioterapeuta Dermato -Funcional indica o Ultrassom e explica sobre o Efeito Tixotrópico. O tratamento atua na celulite e em cicatrizes aderentes. O Ultrassom apresenta diversas propriedades e efeitos fisiológicos que trazem benefícios em várias afecções corporais.

A Dra. Ludmila Bonelli destaca a capacidade que o Ultrassom possui em amolecer estruturas de maior consistência, de liquefazer, de transformar substâncias que estão em estado mais gelatinoso, viscoso em um estado mais fluído, ou substâncias sólidas para o estado gel. Esta propriedade é chamada de Tixotropia.

“O Fibro Edema Gelóide (FEG) é uma afecção corporal beneficiada pelo efeito tixotrópico, levando na diminuição das trocas metabólicas, menor oxigenação tecidual e reabsorção de líquido pelos capilares linfáticos, melhorando o edema”, diz.

Além de atuar na celulite, a tixotropia proporciona resultados positivos em cicatrizes aderentes e na consistência tecidual fibrótica. A Dra. Ludmila Bonelli adverte que é indispensável uma anamnese para identificar grau, tipo e predominância de fibrose e edema no FEG.

A Radiofrequência é outro recurso utilizado com sucesso na melhora da flacidez da pele, redução da celulite, das rugas, tratamento de cicatriz de acne e estrias. Os efeitos térmicos da Radiofrequência provocam a desnaturação do colágeno promovendo imediata e efetiva contração de suas fibras, ativando fibroblastos ocorrendo a neocolagenização, levando a reorganização das fibras colágenas e subsequente remodelamento do tecido.

A celulite também pode ser combatida com os cosméticos, que são verdadeiros aliados, como os que contêm blend de ativos fitodrenantes, extraído da flor de lótus e rico em flavonoides, que trata a fibrose da celulite, o lipoedema e a flacidez da pele, que envolvem esta disfunção estética.

Para quem precisa de drenagem linfática uma opção interessante é aplicar um creme com elementos fitodrenantes que auxiliam na redução e suavização da gordura localizada e da celulite, além de melhorar a circulação e o metabolismo local. Os ativos são: Fucus Vesiculosus, Castanha-da-Índia, Cavalinha, Cafeína, Centella Asiática, Chá Verde e Arnica Montana.

Como a celulite está relacionada ao acúmulo de gordura e a hábitos alimentares e estilo de vida, ter uma boa alimentação é fundamental, já que o organismo precisa de agentes desintoxicantes para eliminá-la.

Por isso, vale apostar em alimentos que ajudam a reduzir a celulite ou evitar que ela apareça, como chá verde, melão, morango, framboesa, amora, açaí, goji berry, melancia, abacaxi, açafrão, vitamina C, alcachofra, aspargo, cebola, couve, espinafre, rúcula, entre outros. E ingerir aproximadamente 2 litros de água por dia. Sem esquecer das caminhadas, bicicleta e natação.

Um dos eventos de maior expressão idealizado pela Dra. Ludmila Bonelli, o X Encontro Internacional de Fisioterapia Dermato-Funcional, acontecerá de 25 a 27/02, no Hotel Mercure BH Lourdes, em Belo Horizonte – MG.

O evento traz Encontro, Simpósio e Oficinas, todos com várias palestras em que a Dra. Ludmila Bonelli abordará muitos assuntos, entre eles, o “DNAage: alta tecnologia para análise personalizada da sua pele”, no dia 25/02, às 14h30.

Link do evento:

http://bellebonelli.com.br/dermatofuncional/programacao/programacao-cientifica/

Clínica Belle Bonelli

Endereço: Av. do Contorno, 4747, Sala 402 – Edifício Lifecenter – Serra – Belo Horizonte – MG

Tel: (31) 3284-2101 e 3286-9734

www.facebook.com/ludmilabonellicosmeticos

www.bellebonelli.com.br