Beleza se mantém promissora atraindo o público masculino com os produtos multifuncionais e os hipoalergênicos

O mercado de cosméticos varejista é um dos principais setores da economia mundial, movimentando bilhões de dólares anualmente. Segundo pesquisas, o mercado global da beleza está previsto para crescer com taxas elevadas até 2026. No ano passado, o número chegou a mais de um bilhão em negócios, tendo o Brasil como o terceiro maior mercado dessa área, além do país ser gerador de um grande número de empregos formais.

Mesmo com a crise política e econômica, o comportamento dos brasileiros sustenta o crescimento do setor de Beleza e Estética, que segundo a Pesquisa de Beleza e Cuidados Pessoais da Euromonitor, para este ano a expectativa é que os três subsetores Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos se expandam, respectivamente, às seguintes taxas: 4,5%, 3,4% e 2,7%.

As mulheres lideram essa força, mas o mercado masculino de beleza é um dos segmentos que também colabora para o setor se manter em alta, a previsão é de um crescimento de 7,1% ao ano até 2019, segundo a Euromonitor líder mundial em pesquisa de estratégia para mercados consumidores. Atualmente, os homens correspondem a 20% dos procedimentos estéticos em clínicas, já nas barbearias o que está em moda é mudar o visual tingindo a barba e o bigode, pois os cabelos já estão acostumados a receber tinturas.

E como o comportamento interfere diretamente nos hábitos de consumo, a tendência é que os homens queiram praticidade e otimização do tempo. Por isso, o mercado de cosméticos investe também nos produtos multifuncionais garantindo diferentes finalidades em um único produto, reduzindo assim o período dedicado aos cuidados pessoais.

E essa busca incessante pela beleza resultou em tecnologias avançadas para a fabricação de cosméticos a que se tem acesso hoje, além disso, o brasileiro é fã dos produtos de beleza, um traço cultural bastante antigo.

“O que se percebe é que conforme os consumidores se tornam familiarizados com o uso da tecnologia para monitorar o bem-estar e a saúde, eles procuram marcas de cosméticos que ofereçam essa praticidade e as marcas precisam comprovar essa eficácia. Hoje, existe no mercado os conhecidos produtos 3 em 1 e até os 10 em 1”, relata o Dr. Marcelo Schulman, Presidente da Vita Derm e do ISIC (Instituto Schulman de Investigação Científica), Farmacêutico e Master em Dermofarmácia e Cosmetologia.

O acesso das classes C,D e E aos produtos e serviços, e o interesse do público masculino explicam a força da indústria cosmética, atraindo empreendedores que veem nesse mercado uma oportunidade de faturar pesado com as vendas, captando e fidelizando clientes, usando a criatividade para atender o exigente consumidor, isso é essencial para qualquer negócio.

Porém, não há espaço para amadorismo, pois não se pode colocar em risco a saúde da população, independentemente de ser homem ou mulher, quem usa cosméticos precisa de produtos seguros e com qualidade, uma vez que a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que cerca de 30% da população mundial possui algum tipo de alergia e o número deve chegar a 50% em 2050.

Daí a importância dos cuidados com a beleza não se transformarem num pesadelo, por isso os consumidores precisam ficar de olho no rótulo que inclui o termo “hipoalergênico”. Este tipo de cosmético procura abolir de suas fórmulas cerca de 100 substâncias consideradas irritantes e é testado em laboratório demonstrando um baixo índice de reações alérgicas. Uma das indústrias de cosméticos que há 33 anos trabalha com esse conceito é a Vita Derm, apostando na bioengenharia cutânea.

“Investimos muito nas pesquisas científicas e nossos produtos trazem ativos com eficácia para pele, cabelo e unhas e não são testados em animais. A diferença de um produto hipoalergênico com um antialérgico, é que este último evita a alergia e é medicamento e não cosmético. É importante a discriminação exata dos componentes de cada cosmético em sua embalagem para proteger a saúde de todos”, afirma o farmacêutico.

Nestes casos, o rosto é a área do corpo mais afetada, principalmente as pálpebras. Nos lábios podem ocorrer rachaduras e inchaço e a alergia também pode se espalhar para o corpo.

Portanto, a perspectiva é que o setor de Beleza se fortaleça ainda mais mostrando a força não só do público feminino, mas também do masculino, fazendo com que os cosméticos multifuncionais e os hipolaergênicos sejam diferenciais para ampliar o faturamento.

Website: http://www.vitaderm.com