Compra de dívida derruba ação da Portugal Telecom

A empresa viu suas ações caírem mais de 3% após anunciar compra de 900 milhões de euros em dívidas emitidas pela RioForte

Lisboa - As <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/acoes">ações</a></strong> da <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/portugal-telecom">Portugal Telecom</a></strong> chegaram a cair mais de 3 por cento nesta sexta-feira depois que a empresa anunciou que havia comprado 900 milhões de euros em dívidas emitidas por uma holding da família do português Banco Espírito Santo, que tem estado sob escrutínio por irregularidades em outra holding. </p>

Maior banco listado de Portugal, o Banco Espírito Santo (BES), que era controlado pela família Espírito Santo até uma emissão de ações neste mês, é o maior acionista da Portugal Telecom, com uma fatia de 10 por cento. Por sua vez, a Portugal Telecom detém cerca de 2 por cento do Banco Espírito Santo.

“Obviamente, esta queda da PT é devido à reação do mercado à notícia da PT refinanciando a si própria através da dívida de sua principal acionista, o que tem impacto reputacional”, disse Albino Oliveira, analista da Fincor em Lisboa.

“A PT poderá desta forma se colocar sob possível escrutínio dos reguladores … Não podemos esquecer que isto está acontencendo no contexto de um constante fluxo de notícias negativas envolvendo o BES.”

Um porta-voz da Portugal Telecom disse mais cedo que a empresa tinha comprado 900 milhões de euros em títulos comerciais emitidos pela RioForte, uma empresa holding da família Espírito Santo, antes de sua fusão com a brasileira Oi.

Antes de sua emissão de ações, o BES alertou para irregularidades financeiras graves em outra empresa holding da família Espírito Santo, a Espírito Santo International, que detém 100 por cento da RioForte.