Como a TAM economiza milhões consertando aviões em pleno voo

Em menos de um ano, companhia gerou economia de US$ 1,2 milhão com monitoramento remoto realizado em todas aeronaves

São Paulo – A equipe do Centro de Controle da Manutenção (MCC, sigla em inglês) da TAM tem desempenhado papel importante para a companhia: o de gerar economia.

Em menos de um ano, a empresa economizou 1,2 milhão de dólares graças ao monitoramento remoto, também conhecido por telemetria, capaz de detectar problemas nas aeronaves em pleno voo e corrigi-los.  

Segundo a TAM, todos os componentes dos aviões possuem condutores que transmitem informações sobre o desempenho individual de cada peça ou item. Os dados são transmitidos em tempo real para o MCC, que detecta e gerencia remotamente um eventual problema.

A equipe do MCC é composta por 40 funcionários, que trabalham 24 horas por dias, sete dias da semana. Embora estejam instalados em São Paulo, os profissionais monitoram os aviões da TAM em qualquer parte do mundo.

O monitoramento remoto está disponível desde 2003, mas a medição da economia passou a ser realizada somente nos últimos 12 meses.

De acordo com a TAM, o procedimento é uma das ferramentas utilizadas pela companhia para melhorar a eficiência e a segurança das aeronaves em voo e também no solo.