Clima e preocupações com a economia afetam vendas da H&M

Consumidores frearam os gastos em vez de comprar novos itens de moda após o agravamento da crise

Estocolmo – O grupo de moda sueco Hennez & Mauritz (H&M) apresentou o terceiro mês consecutivo de queda nas vendas nas “mesmas lojas” em novembro, uma vez que problemas econômicos e de clima, com o outono extraordinariamente quente em seus principais mercados, mantiveram os clientes longe das lojas.

Com o aprofundamento da Zona do Euro na crise de dívida e o crescimento econômico global se desacelerando, consumidores frearam os gastos em vez de comprar novos itens de moda.

Em novembro, as vendas nas lojas comparáveis da H&M -abertas há mais de um ano- caíram 1 por cento, abaixo das expectativas de aumento de 0,4 por cento em uma pesquisa da Reuters com analistas.

As vendas da concorrente Inditex recuaram no terceiro trimestre fiscal, mas voltaram ao crescimento normal nas primeiras seis semanas do quarto trimestre, com início em novembro, afirmou a dona da marca Zara na quarta-feira.

As vendas nas lojas comparáveis da H&M caíram nos últimos seis meses, com exceção de agosto, quando ficaram estáveis, refletindo um confiança do consumidor menor globalmente.