ChemChina e Sinochem consideram fusão, dizem fontes

O acordo foi proposto pelo governo central da China como parte de seus esforços para reduzir o número de empresas estatais e criar indústrias maiores

Pequim – As estatais chinesas do setor químico Sinochem Group e ChemChina estão em discussões sobre uma possível fusão, para criar uma gigante de produtos químicos, fertilizantes e de petróleo com quase 100 bilhões de dólares em receita anual, disseram três fontes com conhecimento direto do assunto.

O acordo foi proposto pelo governo central da China como parte de seus esforços para reduzir o número de empresas estatais e criar indústrias maiores e mais competitivas globalmente, disseram as fontes, que pediram para não serem identificadas porque não estavam autorizados a falar publicamente sobre o assunto.

Os maiores gestores das duas empresas tiveram uma reunião no início desta semana para discutir uma potencial fusão, disse uma fonte.

O governo deu o mandato para deixar a Sinochem liderar esta potencial fusão com a ChemChina.” Uma segunda fonte familiarizada com o assunto disse que ambas as empresas começaram o trabalho olhando os detalhes financeiros uma da outra e segmentos de negócio.

Questionado sobre o assunto, um porta-voz da ChemChina disse que “não há tal coisa”. Um porta-voz da Sinochem disse que não estava a par das discussões.