CCR tem interesse nos aeroportos de Congonhas e Santos Dumont

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse mais cedo nesta quarta-feira que o governo estuda conceder à iniciativa privada os dois terminais

São Paulo – A empresa de concessões de infraestrutura CCR tem interesse em eventual disputa pela concessão dos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), disse nesta quarta-feira o presidente-executivo da companhia, Renato Vale.

“Com certeza, estamos interessados”, disse Vale à Reuters.

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse mais cedo nesta quarta-feira que o governo estuda conceder à iniciativa privada os dois terminais, entre os mais movimentados do país,que são hoje administrados pela estatal Infraero.

A Reuters publicou recentemente que o governo pode lançar uma nova rodada de concessões de ativos de infraestrutura em março, mesmo mês em que leiloará os aeroportos de Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Salvador (BA) e Fortaleza (CE).

A CCR já afirmou que tem interesse em disputar a concessão desses dois últimos.

Via Dutra

Vale disse também que a CCR seguirá conversando com o governo federal sobre a proposta de aditivos ao contrato de concessão da Presidente Dutra, rodovia que liga RJ e SP, mesmo após notícia de que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), responsável pela concessão, arquivou o projeto, conforme publicou o jornal Folha de S.Paulo.

O aditivo envolve obras não previstas no contrato original, entre as quais a duplicação de um trecho no RJ chamado de Serra das Araras, o que incluiria extensão do contrato de concessão, que vence em 2021, e custo adicional de até 4 bilhões de reais.

“Objetivamente, o assunto não saiu da pauta, falta determinação do governo de fazer o investimento”, disse Vale. “O assunto já não é competência da ANTT, mas do Ministério dos Transportes.”

De acordo com o executivo, o arquivamento pelo ANTT do projeto, que vinha sendo negociado há anos, reflete mais o receio de um embate com o Tribunal de Contas da União (TCU), que no ano passado havia condenado diretores da agência por permitirem aditivo ao contrato da concessão do Concer, que liga Rio de Janeiro a Juiz de Fora (MG).

A ação da CCR fechou esta quarta-feira em queda de 3,53 por cento. O Ibovespa subiu 0,51 por cento.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Claudio Lemes Louzada

    Mas para manter a competição entre aeroportos, o futuro investidor/administrador de Congonhas não pode ser o mesmo do Santos Dumont, assim como, também não pode ser o mesmo do Galeão e Guarulhos. Saudações,