Carrefour-Pão de Açúcar: Diniz diz que poderá convencer Casino

O gigante da distribuição Casino já iniciou vários procedimentos contra Diniz para tentar fazer com que o pacto de acionistas entre ambos seja respeitado

São Paulo – Abílio Diniz, fundador do grupo Pão de Açúcar, no qual é associado com o francês Casino, e que deseja integrar-se com seu rival Carrefour, disse ter certeza de que poderá convencer o Casino a aprovar a operação, em entrevista ao jornal francês Figaro.

O gigante da distribuição Casino já iniciou vários procedimentos contra Diniz para tentar fazer com que o pacto de acionistas entre ambos seja respeitado.

“Não acredito que Jean-Charles (Naouri, presidente do Casino) irá contra este projeto, que é bom para todo mundo. (…) Minha intenção é discutir com ele e convencê-lo. Acredito que conseguirei”, declarou Diniz ao jornal.

Casino, maior acionista da sociedade CBD-Pão de Açúcar, pede que o pacto de acionistas de 2006 seja respeitado, após a proposta apresentada ao grupo de fundir ativos com o Carrefour, outro gigante supermercadista e rival do Casino.

“Não rompi o pacto de acionistas. Posso fazer negociações quando quiser”, afirmou Diniz, e completou que Naouri “estava perfeitamente ciente de meu interesse pelo Carrefour”.

Diniz declarou que as tratativas com o Carrefour sobre este projeto começaram há dois meses. “O trabalho com os diretores do Carrefour começou em maio de 2011, coordenado pelo Banco Estater”, informou.

O CBD-Pão de Açúcar, fundado por Abilio Diniz, artífice da proposta de fusão, é controlado pela Wilkes, uma holding que possui ações do grupo de supermercados e partes iguais entre os Diniz e Casino.

Diniz convocou o conselho de administração da Wilkes para discutir a proposta de fusão em 2 de agosto.