Cade vai apurar suspeita de infração da BM&FBovespa

A BM&FBovespa será investigada por supostamente adotar uma estratégia de monopólio no Brasil

São Paulo – O órgão de defesa da concorrência, Cade, decidiu abrir nesta semana inquérito administrativo para apurar suspeita de infração à ordem econômica pela operadora da bolsa paulista, BM&FBovespa.

A abertura da investigação é resultado de queixa apresentada em abril pela Americas Trading System Brasil (ATS Brasil), empresa criada a partir de uma associação entre a bolsa de Nova York, Nyse Euronext, e o Americas Trading Group (ATG).

A empresa pediu aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para criar uma rival da BM&FBovespa no país que entraria em operação em 2014.

Segundo nota técnica do Cade, a ATS Brasil trouxe indícios de que, “valendo-se da sua posição monopolista e integralmente verticalizada nos mercados de serviços relacionados à bolsa de valores, a BM&FBovespa estaria adotando estratégias para elevar consideravelmente as barreiras à entrada para os potenciais concorrentes no mercado”.

Essas estratégias teriam incluído recusa para fornecimento de serviços de clearing e central depositária, bem como da mudança na política de tarifação, “que por sua vez estaria comprimindo as margens dos entrantes que não fossem verticalmente integrados”.

Procurada, a BM&FBovespa não pode comentar o assunto de imediato.

As ações da BM&FBovespa exibiam queda de 1,97 por cento às 11:41, enquanto o Ibovespa mostrava baixa de 0,82 por cento.