Brasileiras Caloi e Riachuelo desembarcam na China

As companhias não foram ao país vender seus produtos, mas fazer compras de peças para suas linhas de produção

Xangai – Maior fabricante de bicicletas do Brasil, a Caloi acaba de colocar um pé no país que tem a maior população sobre duas rodas do mundo, a China. O movimento não tem o objetivo de vender as magrelas no mercado local, mas tornar mais eficiente a compra de peças usadas na fabricação do produto no Brasil. A Caloi entrou oficialmente ontem no Fórum Brasil, a entidade que reúne pouco mais de 60 empresas nacionais instaladas no país asiático.

Outra nova aquisição do grupo foi a Riachuelo, que há três meses inaugurou seu escritório de representação na China, também com o objetivo de comprar. O grupo importa entre US$ 100 milhões e US$ 120 milhões do país asiático, o equivalente a quase 10% de seu faturamento.

Criado em 2004 com 30 empresas, o Fórum Brasil dobrou de tamanho desde então, mas ainda é pequeno quando comparado a comunidades de outros países. “O Japão tem 20 mil empresas na China. Para termos exportações e negócios, as empresas brasileiras precisam estar aqui”, ressalta o presidente da entidade, Sergio Quadros. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.