Bradesco foi o banco que mais cresceu em ativos na AL até agora

O brasileiro encerrou o terceiro trimestre de 2016 com 365,30 bilhões de dólares em ativos totais, um aumento de 38,09% frente a um ano antes

São Paulo – O Bradesco foi o banco latino-americano que mais fez crescer seus ativos nos 12 meses findos em setembro.

O brasileiro encerrou o terceiro trimestre de 2016 com 365,30 bilhões de dólares em ativos totais, um aumento de 38,09% frente aos 264,53 bilhões de dólares acumulados um ano antes.

O levantamento foi feito pela consultoria Economatica e considera os 21 bancos de capital aberto da América Latina e Estados Unidos com mais de 100 bilhões de dólares em ativos.

Só mais duas instituições financeiras latino-americanas compõem a amostra, ambas também do Brasil: Banco do Brasil e Itaú.

De todos os bancos analisados, o que teve o maior crescimento percentual dos ativos foi o americano Huntignton Bancshares, com 43,5%.

Na sequência vem o Keycorp, com avanço de 42,32%. Os números são nominais e não foram ajustados para considerar a inflação.

O Bradesco aparece no terceiro lugar. Os outros brasileiros, Itaú e BB, ocupam a quinta e a sexta posição, com aumentos de 29,46% e 12,54% nos 12 meses fechados em setembro, respectivamente.

Um dos motivos que impulsionaram o crescimento dos ativos dos bancos locais em dólar foi a desvalorização de 18,29% da moeda norte-americana no período (quando considerada a taxa de câmbio Ptax venda).

Em reais, só Itaú e Bradesco apresentam crescimento nominal dos ativos. O Banco Do Brasil encolheu.

Já quando descontada a inflação, corrigida pelo IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado), só o Bradesco avançou levemente.

Veja detalhes nas tabelas abaixo:

Os bancos com maior crescimento de ativos em dólar

Banco País Ativos em set/2015 Ativos em set/2016 Variação
Huntington Bancshares EUA US$ 70,21 bilhões US$ 100,75 bilhões 43,52%
Keycorp EUA US$ 95,42 bilhões US$ 135,80 bilhões 42,52%
Bradesco Brasil US$ 264,53 bilhões US$ 365,30 bilhões 38,09%
M&T Bank Corp EUA US$ 97,79 bilhões US$ 126,84 bilhões 29,70%
Itaú Unibanco Brasil US$ 332,92 bilhões US$ 430,99 bilhões 29,46%
Banco do Brasil Brasil US$ 396,92 bilhões US$ 446,12 bilhões 12,54%
Wells Fargo & Company EUA US$ 1,75 trilhão US$ 1,94 trilhão 10,90%
Capital One Financial Corp EUA US$ 313,70 bilhões US$ 345,06 bilhões 10,00%
Suntrust Banks EUA US$ 187,03 bilhões US$ 205,09 bilhões 9,65%
US Bankcorp EUA US$ 415,94 bilhões US$ 454,13 bilhões 9,18%
Citizens Financial Gruop EUA US$ 135,44 bilhões US$ 147,01 bilhões 8,54%
BB&T Corp EUA US$ 208,80 bilhões US$ 222,62 bilhões 6,62%
JPMorgan Chase & Co EUA US$ 2,41 trilhões US$ 2,52 trilhões 4,30%
State Street Corp EUA US$ 247,27 bilhões US$ 256,14 bilhões 3,59%
PNC Financial Services Group EUA US$ 362,12 bilhões US$ 369,34 bilhões 1,99%
Bank of America Corp EUA US$ 2,15 trilhões US$ 2,19 trilhões 1,97%
Fifth Third Bancorp EUA US$ 141,91 bilhões US$ 143,27 bilhões 0,96%
Citigroup EUA US$ 1,80 trilhão US$ 1,81 trilhões 0,54%
Regions Financial Group EUA US$ 124,78 bilhões US$ 125,17 bilhões 0,31%
Northern Trust Corp EUA US$ 119,99 bilhões US$ 120,08 bilhões 0,07%
Bank of New York Mellon Corp EUA US$ 377,37 bilhões US$ 374,11 bilhões -0,86%

Crescimento dos ativos dos bancos brasileiros em reais

Banco Ativos em set/2015 Ativos em set/2015 corrigidos pelo IGPM Ativos em set/2016 Variação nominal Variação real (descontada a inflação)
Bradesco R$ 1,05 trilhão R$ 1,16 trilhão R$ 1,18 trilhão 12,83% 1,96%
Itaú Unibanco R$ 1,57 trilhão R$ 1,74 trilhão R$ 1,44 trilhão -8,05% -16,91%
Banco do Brasil R$ 1,32 trilhão R$ 1,46 trilhão R$ 1,39 trilhão 5,78% -4,41%