BlackBerry anuncia que deixará de desenvolver celulares

O executivo-chefe, John Chen, explicou que "a companhia planeja terminar todo o desenvolvimento interno de hardware e terceirizará essa função a parceiros"

Toronto - A empresa canadense <a href="http://www.exame.com.br/topicos/blackberry"><strong>BlackBerry </strong></a>(BB) anunciou nesta quarta-feira que deixará de desenvolver telefones <a href="http://www.exame.com.br/topicos/celulares"><strong>celulares </strong></a>e que pretende <a href="http://www.exame.com.br/topicos/terceirizacao"><strong>terceirizar </strong></a>a produção, após revelar que teve perdas líquidas de US$ 371 milhões no segundo trimestre do ano fiscal de 2017.</p>

A BlackBerry afirmou que no período de três meses que terminou em 31 de agosto teve ingressos de US$ 334 milhões, abaixo do previsto pelos analistas.

No ano passado, no mesmo período, a companhia registrou lucro de US$ 51 milhões e uns ingressos de US$ 490 milhões.

O executivo-chefe da BlackBerry, John Chen, explicou em comunicado que “a companhia planeja terminar todo o desenvolvimento interno de hardware e terceirizará essa função a parceiros”.

“Isto nos permitirá reduzir os requisitos de capital e melhorar o rendimento do capital investido”, acrescentou o máximo diretor da corporação canadense.

A empresa anunciou hoje mesmo o primeiro acordo para a produção por parte de outra companhia de um telefone celular com a marca BlackBerry.

A BB disse que chegou a um acordo com a companhia indonésia PT Telekomunikasi Indonésia Tbk para a criação da empresa conjunta PT BB Merah Putih, que produzirá telefones e software para a Indonésia.