Banco do Nordeste anuncia plano de demissão voluntária

O programa vai de 5 a 28 de julho e o banco busca adesão de funcionários que entraram antes do ano 2000, com mais de 50 anos ao fim de 2016

São Paulo – O Banco do Nordeste, de controle estatal, anunciou nesta segunda-feira um plano de demissão voluntária que pode envolver até 2.000 funcionários, segundo dados da instituição.

O programa vai de 5 a 28 de julho e o banco busca adesão de funcionários que entraram na instituição antes do ano 2000, com mais de 50 anos ao fim de 2016 e que sejam aposentados ou em “condições legais para requerer o benefício de aposentadoria”.

Segundo lista de relação de empregados da instituição atualizada até o fim de maio, o banco tinha cerca de 7.200 funcionários em regime CLT, sendo pouco mais de 2.000 deles com admissão anterior ao ano 2000. Não é possível saber as idades dos funcionários.

No comunicado ao mercado, o banco não forneceu metas financeiras, expectativas de total de adesões nem potencial impacto financeiro que espera com o plano.

“Os impactos financeiros do plano serão divulgados ao mercado após o encerramento do período de adesão”, disse o Banco do Nordeste, que é controlado pela União, com 51 por cento das ações ordinárias.