Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

As 20 empresas abertas mais endividadas do país

Juntas, as companhias listadas em bolsa do país acumulam débitos brutos de 1,24 trilhão de reais

São Paulo – A Petrobras segue no posto de empresa de capital aberto mais endividada do país.

A dívida bruta da petroleira somava 398,16 bilhões de reais em setembro (últimos dados disponíveis). O número é 21,4% menor do que o acumulado um antes.

Já a dívida líquida da estatal, que subtrai dos empréstimos o dinheiro em caixa e aplicações financeiras, era de 325,56 bilhões de reais em setembro, queda de 19,08% em 12 meses.

Juntas, as companhias listadas em bolsa do país acumulam débitos brutos de 1,24 trilhão de reais e líquidos de 936 bilhões de reais.

A amostra foi compilada pela Economatica e contempla todas as 262 corporações que entregaram demonstrativos financeiros à CVM desde 2010 até o terceiro trimestre deste ano.

Os números são nominais, ou seja, não foram ajustados por nenhum índice de inflação.

Abaixo, veja as empresas de capital aberto com mais financiamentos a pagar do Brasil.

As 20 empresas com as maiores dívidas brutas

Empresa Setor Dívida bruta em set/15 Dívida bruta em set 2016 Variação
Petrobras Petróleo R$ 506,58 bilhões R$ 398,16 bilhões -21,40%
Vale Minerais metálicos R$ 113,92 bilhões R$ 102,09 bilhões -10,38%
JBS Carnes e derivados R$ 65,71 bilhões R$ 56,16 bilhões -14,54%
Oi Telecomunicações R$ 60,09 bilhões R$ 48,22 bilhões -19,76%
Eletrobras Energia elétrica R$ 50,33 bilhões R$ 46,08 bilhões -8,45%
CSN Siderurgia R$ 34,30 bilhões R$ 30,32 bilhões -11,60%
Braskem Petroquímicos R$ 27,88 bilhões R$ 23,02 bilhões -17,44%
Gerdau Siderurgia R$ 27,58 bilhões R$ 21,09 bilhões -23,51%
CPFL Energia elétrica R$ 21,72 bilhões R$ 19,40 bilhões -10,68%
BRF Carnes e derivados R$ 14,92 bilhões R$ 18,60 bilhões 24,71%
Klabin Papel e celulose R$ 17,52 bilhões R$ 17,36 bilhões -0,89%
Cemig Energia elétrica R$ 13,85 bilhões R$ 16,26 bilhões 17,45%
CCR Exploração de rodovias R$ 12,88 bilhões R$ 14,94 bilhões 16,04%
Suzano Papel e celulose R$ 15,07 bilhões R$ 14,20 bilhões -5,78%
Fibria Papel e celulose R$ 12,52 bilhões R$ 14,19 bilhões 13,30%
Embraer Aviação e defesa R$ 13,46 bilhões R$ 12,41 bilhões -7,83%
Sabesp Água e saneamento R$ 12,63 bilhões R$ 11,98 bilhões -5,10%
Marfrig Carnes e derivados R$ 15,11 bilhões R$ 11,62 bilhões -23,07%
Lojas Americanas Produtos diversos R$ 9,52 bilhões R$ 11,04 bilhões 16,00%
Cielo Serviços financeiros R$ 13,39 bilhões R$ 10,84 bilhões -19,01%

As 20 empresas com as maiores dívidas líquidas

Empresa Setor Dívida líquida em set/15 Dívida líquida em set 2016 Variação
Petrobras Petróleo R$ 402,33 bilhões R$ 325,56 bilhões -19,08%
Vale Minerais metálicos R$ 96,45 bilhões R$ 84,66 bilhões -12,22%
JBS Carnes e derivados R$ 41,70 bilhões R$ 48,85 bilhões 17,14%
Oi Telecomunicações R$ 43,80 bilhões R$ 41,16 bilhões -6,04%
Eletrobras Energia elétrica R$ 40,45 bilhões R$ 37,67 bilhões -6,87%
CSN Siderurgia R$ 26,08 bilhões R$ 24,89 bilhões -4,54%
Gerdau Siderurgia R$ 20,84 bilhões R$ 15,83 bilhões -24,02%
Braskem Petroquímicos R$ 21,43 bilhões R$ 14,39 bilhões -32,85%
CPFL Energia elétrica R$ 17,67 bilhões R$ 14,01 bilhões -20,74%
Cemig Energia elétrica R$ 11,20 bilhões R$ 13,66 bilhões 21,99%
CCR Exploração de rodovias R$ 10,12 bilhões R$ 12,23 bilhões 20,88%
BRF Carnes e derivados R$ 6,49 bilhões R$ 12,04 bilhões 85,43%
Klabin Papel e celulose R$ 11,61 bilhões R$ 11,47 bilhões -1,22%
Fibria Papel e celulose R$ 8,64 bilhões R$ 10,68 bilhões 23,57%
Sabesp Água e saneamento R$ 11,74 bilhões R$ 10,57 bilhões -9,96%
Suzano Papel e celulose R$ 12,69 bilhões R$ 10,01 bilhões -21,10%
OSX Equipamentos e serviços R$ 8,11 bilhões R$ 8,77 bilhões 8,08%
Cielo Serviços financeiros R$ 12,12 bilhões R$ 8,65 bilhões -28,60%
Lojas Americanas Produtos diversos R$ 5,98 bilhões R$ 8,18 bilhões 36,71%
Copel Energia elétrica R$ 5,87 bilhões R$ 7,00 bilhões 19,29%
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Luciano Azevedo

    Me desculpem, mas a grande maioria das variações estão erradas.

    Veja como exemplo o caso da COPEL nas dívidas líquidas, como ela pode ter tido uma variação positiva sendo que saiu de R$8,87Bi para R$7,00Bi?? A variação correta seria de -21,08%.

    Avisa o estagiário que está errado…