Argentina suspende Odebrecht de licitações públicas por 12 meses

A companhia, que admitiu ter pago subornos em 12 países, incluindo na Argentina, pode continuar a operar projetos atuais

Buenos Aires – O governo da Argentina proibiu a construtora Odebrecht de participar de projetos de licitação de obras públicas por 12 meses, disse um porta-voz do Ministério do Interior argentino nesta segunda-feira.

A companhia, que admitiu em um acordo com autoridades brasileiras e norte-americanas ter pago subornos em 12 países, incluindo na Argentina, pode continuar a operar projetos atuais, disse o porta-voz do ministério por telefone.

Um representante da Odebrecht disse que a empresa não foi formalmente notificada sobre a suspensão e que estava preparando um comunicado.