Após vender banco, Silvio Santos terá de pagar R$ 1 bi

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, empresário e apresentador teve ganho de capital ao ter dívida de 3,8 bilhões de reais “perdoada” pelo FGC

São Paulo – Após a venda do banco PanAmericano ao BTG Pactual, a conta parece que chegou ao empresário e apresentador Silvio Santos. E ela vem da Receita Federal, que pode cobrar dele 1,14 bilhão de reais em tributos. É o que afirma reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quarta-feira.

Segundo o texto, a cobrança deverá ser feita porque, no entendimento da Receita Federal, o empresário e apresentador teve ganho de capital ao ter dívida de 3,8 bilhões de reais “perdoada” pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) na venda do PanAmericano por 450 milhões de reais ao BTC Pactual.

O dinheiro da venda foi repassado ao FGC, que arcou com a diferença de 3,35 bilhões de reais. Esse montante, segundo a reportagem, deve ser enquadrado no artigo 392 do regulamento do IR sob a forma de subvenção. “Na concepção fiscal, o prejuízo do FGC pode ser entendido como um ganho de Silvio Santos. Assim, tem de ser tributado”, diz o jornal.

Fazendo as contas, o apresentador e empresário deverá pagar IR e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Somados, os impostos correspondem a 34% – ou seja 1,14 bilhão de reais.