Amazon mira demanda chinesa por importados com serviço Prime

Os chineses têm causado um aumento nas compras internacionais, com alta demanda por produtos, desde leite em pó para crianças até bolsas de luxo

Pequim – A Amazon.com lançou uma versão ajustada de seu serviço Prime na China para atingir a demanda dos consumidores por bens estrangeiros, colocando a varejista online norte-americana em competição com os rivais locais Alibaba e JD.com.

Os consumidores chineses têm causado um aumento nas compras internacionais, com alta demanda por produtos, desde leite em pó para crianças até bolsas de luxo, comprados em plataformas online como a Tmall International, do Alibaba, e via agentes de compras informais, conhecidos como “daigou”.

A Amazon, que domina o varejo online nos Estados Unidos, é pequena na China, ficando muito atrás dos líderes de mercado Alibaba e JD.com. A empresa norte-americana, no entanto, oferece aos consumidores locais uma ponte para vendedores estrangeiros.

“O lançamento do Prime na China representa uma nova maneira conveniente para os clientes chineses terem acesso a produtos autênticos de qualidade vindos de todo o mundo”, disse o vice-presidente do Amazon Prime, Greg Greeley, em comunicado enviado à Reuters nesta sexta-feira.

A Amazon tem enfrentado dificuldade para ganhar uma base séria na China, onde detinha apenas 1,1 por cento de participação de mercado em 2015, de acordo com a iResearch e até mesmo lançou uma loja na rival Tmall, do Alibaba, no ano passado, em uma tentativa de impulsionar as vendas.

Com o serviço Prime, os clientes chineses pagarão 388 iuans (equivalentes a 57,23 dólares) por um ano de assinatura, o que daria acesso a frete internacional grátis ilimitado em pedidos acima de 200 iuans.