Além da JBS, de quem mais a J&F é dona

Conglomerado, que começou com uma pequena casa de carnes em Goiás, controla algumas das maiores empresas do país

São Paulo –  O empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, gravou uma conversa com presidente Michel Temer em que este fala de “comprar o silêncio” do deputado cassado Eduardo Cunha.

Em março, Temer indicou a Joesley o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F. O deputado também foi filmado ao receber uma mala com R$ 500 mil que teriam sido enviados por Joesley, de acordo com colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Em nota, Temer negou que tenha pedido ou autorizado pagamentos para conseguir o silêncio de Cunha, mas confirmou o encontro com o empresário em março, no Palácio do Jaburu.

A J&F é a holding que controla a JBS. Além do frigorífico, ela tem diversos outros negócios, como a Vigor, Alpargatas e inclusive o Banco Original, primeira instituição financeira 100% digital do país.