Quem é a companhia aérea que teve um avião sequestrado na Líbia

A companhia aérea Afriqiyah Airways estava tentando se reerguer depois da guerra civil no país, que fez com que a empresa fosse proibida de operar em 2011

São Paulo – Um avião da companhia líbia Afriqiyah Airways foi sequestrado hoje, 23. 118 pessoas estavam a bordo do avião, que fazia um voo interno na Líbia, de Sabha a Trípoli, e foi desviado para a ilha de Malta.

Os dois sequestradores ameaçaram explodir o avião e supostamente fazem parte de um grupo pró-Muammar Gaddafi, ditador líbio que foi deposto e morto em 2011 depois de uma sangrenta guerra civil.

A companhia aérea Afriqiyah Airways estava tentando se reerguer depois da guerra civil no país, que fez com que a empresa fosse proibida de operar.

Criada em 2001, a empresa é controlada pelo governo da Líbia. O país ainda tem outra aérea estatal, a Lybian Airlines, e as duas são controladas pela Libyan African Aviation Holding Company, holding de aviação do país. As duas empresas planejavam uma fusão desde 2010, o que não ocorreu.

O seu logo é 9.9.99, data da formação da União Africana, organização semelhante à União Europeia e que busca a cooperação comercial, política e cultural entre os países da África. As cores vermelho preto, amarelo e verde também são uma homenagem ao continente.

Ela chegou a voar para diversos destinos europeus, como Paris, Bruxelas, Londres, Amsterdã e Roma. No entanto, com a guerra civil na Líbia em 2011, a ONU proibiu voos no espaço aéreo do país, com a exceção de aviões com missões humanitárias.

A ONU também proibiu que companhias aéreas registradas na Líbia voassem para a Europa. Essas sanções levaram a companhia aérea a interromper todas as suas atividades até setembro de 2011.

Os voos para fora da África só foram retomados em 2012, quando a Afriqiyah Airways recebeu permissão para voltar a realizar voos entre Trípoli e Londres. Recentemente, também pôde retomar os voos para Dubai, Tunísia e Roma.

Hoje, a companhia aérea tem 11 aviões, todos Airbus, e 1.300 funcionários, segundo a Arab Aviation. A sua base fica na cidade de Trípoli, capital do país, e atualmente ela viaja para países na África e para a Índia. Também faz quatro voos semanais entre Trípoli e o aeroporto de Gatwick, em Londres.

Seriamente abalada pelo conflito, a companhia ainda não conseguiu se reerguer completamente. O país ainda sofre com ataques terroristas e os aeroportos funcionam com restrições desde 2014.