Xi Jinping fala sobre conflito territorial antes da Apec

Esta se trata da primeira referência que, desde a chegada à capital filipina, o presidente fala da disputa da China com outros cinco países filiados à Apec

Manila – O presidente chinês Xi Jinping pediu nesta quarta-feira que nada dificulte o desenvolvimento na Bacia do Pacífico e que deve isso deve acontecer em um “clima de paz”, em alusão ao conflito territorial entre seu país e outros do continente.

“Devemos conseguir que nada impeça o desenvolvimento no Pacífico”, disse o líder, em encontro com empresários realizados antes da abertura da 23ª Cúpula do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), realizado hoje e amanhã em Manila, nas Filipinas.

“Temos que nos estabilizar no desenvolvimento e impulsionar um clima de paz”, completou Xi Jinping.

Embora indireta, esta se trata da primeira referência que, desde a chegada à capital filipina, o presidente fala da disputa da China com outros cinco países filiados à Apec, Filipinas, Malásia, Taiwan, Vietnã e Brunei, pela soberania do arquipélago das Ilhas Spratly, ricas em reservas de gás e petróleo.

A falta de manifestações até hoje, contrastava com a proliferação de atos que participou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre este litígio territorial, desde a chegada ontem à Manila.

Primeiramente, o mandatário americano foi visitar um antigo guarda costeira do país, adquirido em 2011 pela Marinha filipina, onde anunciou a entrega ao país de outros dois navios de guerra, para realizar patrulhas marítimas.

Paralelamente, a Casa Branca anunciou ontem a ajuda militar aos “países aliados” do Sudeste Asiático.

A chegada de Obama foi precedida pela ancoragem, na segunda-feira, no porto de Manila, do destróier americano USS Fitzgerald, que segundo a embaixada dos EUA em Manila, dá “apoio geral à cúpula da Apec”.