Vítimas em ataque são “mortos de Merkel”, diz ultra-direita

O caminhão que atropelou os visitantes de uma feira natalina realizada no centro da capital tinha placa polonesa e transportava vigas de aço

Berlim – O eurodeputado Marcus Pretzell, um dos líder da Alternativa para a Alemanha (AfD), o partido de extrema-direita no país, afirmou nesta segunda-feira que o ataque com um caminhão contra uma feira natalina em Berlim foi um atentado terrorista e que suas vítimas são “mortos de Angela Merkel“.

“Quando o governo da Alemanha vai reagir? Quando acabará essa maldita hipocrisia? São mortos de Angela Merkel”, disse Pretzzel em sua conta no Twitter sobre o ataque na capital do país, que deixou nove mortos e 43 feridos.

Em várias postagens, o eurodeputado, que lidera a AfD no populoso estado federado da Renânia do Norte-Vestfália, acusa a imprensa alemã de não se atrever a dizer que se trata de um atentado.

O caminhão que atropelou os visitantes de uma feira natalina realizada no centro da capital tinha placa polonesa e transportava vigas de aço, de acordo com informações da Polícia de Berlim.

Em entrevista à emissora polonesa “TVN 24”, Ariel Zurawski, proprietário de uma empresa de transportes do país, identificou o veículo como de sua propriedade e explicou que o caminhão era conduzido por um primo.

A Polícia de Berlim informou sobre a prisão de uma “pessoa suspeita” nos arredores de Breitscheidplatz, onde ocorreu o atropelamento, e indicou que está investigando se trata do motorista do caminhão.

Não foram dados detalhes sobre a identidade do detido.

O copiloto, que morreu no local, está incluído nas nove vítimas mortais confirmadas pela Polícia. Segundo o jornal “Bild”, ele também era polonês.