Vice-presidente do Equador enfrenta mais acusações de corrupção

Uma das acusações aponta que a empreiteira Odebrecht entregou US$ 14,1 milhões a um tio de Jorge Glas

Quito – Horas depois que o presidente do Equador, Lenin Moreno, retirou as funções do vice-presidente, Jorge Glas, novas acusações de corrupção contra Glas surgiram.

Entre elas, a que a Odebrecht entregou US$ 14,1 milhões a um tio do vice-presidente.

Glas também foi vinculado, pela Procuradoria Geral do país, em um novo caso de irregularidades devido a indícios de responsabilidade penal dentro do processo de contratação para a exploração de um campo petrolífero na Amazônia equatoriana, com um prejuízo para o Estado de US$ 5,2 milhões.

O presidente Lenin Moreno tirou de Glas suas funções na quinta-feira, em meio a divergências políticas menores e com o acúmulo de acusações de corrupção contra o vice-presidente.

Fonte: Associated Press.