Vice argentino é denunciado por mentir sobre patrimônio

Deputada apresentou denúncia de que o vice-presidente argentino, Amado Boudou, teria mentido sobre seu patrimônio em testemunho

Buenos Aires – Uma deputada da oposição apresentou nesta segunda-feira uma denúncia ao juiz do processo de corrupção que o vice-presidente argentino Amado Boudou sofre, de que ele teria mentido sobre seu patrimônio no testemunho.

Segundo a denúncia apresentada por Margarita Stolbizer, à qual a Agência Efe teve acesso, os dados sobre o patrimônio de Boudou em 2012 que estão nos autos da denominada causa Ciccone são diferentes da declaração juramentada pelo vice no final desse ano.

O documento indica que Boudou declarou sete cadernetas de poupança em pesos, dólares e euros e duas contas correntes em pesos em 2012, mas nos autos do processo legal, conduzido pelo juiz federal Ariel Lijo constam 13 contas de poupança em pesos, dólares e euros, 19 contas correntes em pesos e dólares, três contas à vista.

Stolbizer, deputada pela coalizão de centro-esquerda Frente Ampla Unem, solicitou ao juiz que “se averiguem os fatos denunciados, determinando suas modalidades e responsáveis”.

A omissão maliciosa de informação na declaração jurada de um cargo público é punida na Argentina com entre 15 dias e dois anos de prisão e inabilitação especial perpétua.

O vice-presidente é acusado de ter aceitado 70% das ações da imprensa de papel-moeda Ciccone Calcográfica em 2010, quando era ministro da Economia, em troca de ajudar a empresa a suspender um pedido de falência solicitado pelo Fisco por causa de dívidas impositivas.

Além disso, Boudou foi intimado a depor na metade de julho em outra causa que investiga se adquiriu um veículo com documentação falsa.