Venezuela mente sobre diplomatas nos EUA, rebate Washington

Segundo a porta-voz, além de uma embaixada em Washington, a Venezuela tem oito consulados nos Estados Unidos, sem contar suas missões na ONU e na OEA

Washington – A Venezuela minimiza “drasticamente” o tamanho de sua missão diplomática nos Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira a porta-voz adjunta do Departamento de Estado americano, Marie Harf, rejeitando a afirmação de Caracas de que operam em Washington apenas 17 funcionários venezuelanos.

“Os números que o governo venezuelano ofereceu sobre o tamanho de sua missão nos Estados Unidos subestimam drasticamente o número de diplomatas venezuelanos em funções bilaterais nos Estados Unidos”, declarou Harf.

Segundo ela, além de uma embaixada em Washington, a Venezuela tem oito consulados nos Estados Unidos, sem contar suas missões na ONU e na Organização dos Estados Americanos (OEA).

A porta-voz não especificou, porém, o número de funcionários venezuelanos nessas representações e organizações.

No sábado, o presidente Nicolás Maduro anunciou a redução do corpo diplomático americano na embaixada em Caracas, a instauração de vistos e a proibição de entrada no país de um grupo de líderes políticos e de congressistas americanos.

“Os americanos têm 100 funcionários. Nós temos 17 (em Washington). Termos de igualdade entre os Estados”, proclamou Maduro em um inflamado discurso no sábado.

Esse número de diplomáticos venezuelanos nos Estados Unidos é “drasticamente baixo”, frisou Harf, acrescentando que “têm uma presença diplomática mais importante do que disseram publicamente”.

Na embaixada americana em Caracas, um enorme complexo construído sobre uma colina, trabalham “aproximadamente 100 pessoas” em assuntos comerciais, educativos e agrícolas, assim como nos serviços consulares e expedição de visto, disse à AFP um funcionário do Departamento de Estado.

Caracas deu um prazo de 15 dias a Washington para que apresente um plano de redução em seu quadro diplomático para 17 funcionários, anunciou a Chancelaria venezuelana ao encarregado de Negócios dos Estados Unidos em Caracas, Lee McClenny.

Harf acrescentou que os Estados Unidos responderão à Venezuela “após uma devida avaliação de seu pedido”.

Nos últimos dois anos, no governo Maduro, pelo menos oito diplomatas foram expulsos.