Venezuela envia nota de repúdio aos EUA por sanção

O Tesouro americano acusa El Aissami de facilitar, proteger e supervisionar o envio de drogas da Venezuela até o México e EUA

O governo venezuelano entregou uma nota de repúdio ao responsável pelos negócios da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Lee McCleanny, após o vice-presidente Tareck El Aissami sofrer sanções por Narcotráfico impostas por Washington.

O documento foi entregue na noite de terça-feira (15) pela chanceler Delcy Rodríguez durante uma reunião com McClenny.

“A nota de repúdio enviada reprova as ações do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro americano”, declarou a chancelaria em sua conta do Twitter.

O Tesouro americano acusa El Aissami – vice-presidente desde 4 de janeiro – de facilitar, proteger e supervisionar o envio de drogas da Venezuela até o México e Estados Unidos, enquanto exercia o cargo de ministro de Interiores (2008-2012)e governador do estado de Aragua (2012-2017).

Por isso, foi ordenado o congelamento dos bens que possam pertencer nos Estados Unidos ao funcionário e o empresário Samark José López Bello, a quem se refere como “testa de ferro”. Também foi proibido que cidadãos e empresas desses países façam negócio com eles.

Segundo a chancelaria, Rodríguez “exige o devido respeito” ao vice-presidente “conforme à Convenção de Viena” sobre relações diplomáticas.

Os Estados Unidos e a Venezuela precisam de mais embaixadores desde 2010.

O presidente Nicolás Maduro teria exigido ao governo americano na terça que se retratasse e se desculpasse publicamente a El Aissami.

“É uma agressão que a Venezuela responderá pouco a pouco de forma equilibrada e contundente”, declarou o presidente socialista em uma central de rádio e televisão, acompanhado do vice-presidente.

Caracas argumenta que, durante durante a gestão de El Aissami como ministro, as autoridades venezuelanas capturaram 102 chefes do tráfico, e 21 foram extraditados para os Estados Unidos.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. E porquê essa carta de repúdio se o próprio Maduro diz que não pode ser pior que Obama. Aqui o que parece é que o Sr. Aissami andava em maus lençóis. Não será isso? Bom esperemos que não acabe sequestrado pela DEA como os sobrinhos de Maduro que pensaram que o Haiti era terra chavista e se esqueceram de que era do Clinton.