UE sugere que Itália precisará de orçamento mais enxuto

O documento, lido pela Dow Jones, observa que o compromisso do governo é de equilibrar o orçamento até 2013

Roma – A Comissão Europeia acredita que a Itália precisará promover mais cortes no orçamento em 2012 e 2013 mesmo que aprove um programa de austeridade fiscal de 60 bilhões de euros, diz um documento da entidade enviado a funcionários do governo italiano.

O documento, lido pela Dow Jones, observa que o compromisso do governo de equilibrar o orçamento até 2013 inclui uma promessa de promover mais cortes no orçamento se o crescimento econômico desacelerar e a arrecadação de impostos estiver em risco.

“Nós entendemos isso como uma afirmação de que mais medidas de consolidação serão adotadas tão logo um desvio do caminho fiscal almejado torne-se aparente”, destaca o documento.

A Comissão Europeia acrescenta ainda que as tendências econômicas sugerem que a estratégia fiscal planejada, que deriva do plano de austeridade, “não garante” um orçamento equilibrado já em 2013 e que medidas adicionais serão necessárias já no próximo ano.

No documento, enviado às autoridades italianas na semana passada, a Comissão Europeia questiona se já há medidas de contingência sendo preparadas e pede detalhes sobre elas.

Hoje, funcionários da UE visitaram o Tesouro italiano e diversos ministérios como parte de uma série de reuniões destinadas ao monitoramento da implementação das reformas fiscais e econômicas prometidas por Roma. As informações são da Dow Jones.