UE e Irã discutem como acabar com guerra na Síria

Chefe da diplomacia europeia se reuniu com o vice-ministro das Relações Exteriores da República Islâmica, Hossein Amir-Abodlahian, durante três horas

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, reuniu-se nesta terça-feira em Bruxelas com autoridades iranianas para discutir sobre como alcançar a paz na Síria e combater naquele país o Estado Islâmico, indicaram as partes em um comunicado.

Mogherini se reuniu com o vice-ministro das Relações Exteriores da República Islâmica, Hossein Amir-Abodlahian, durante três horas.

“Concordamos que apenas uma solução política que abranja todas as partes pode assegurar uma saída estável para o conflito da Síria, e para isso se necessita um esforço conjunto de todas as partes atuantes na região e também de forças internacionais”, indicou um comunicado da União Europeia.

“A situação humanitária também foi discutida”, completou o comunicado sobre o conflito que já custou 250 mil vidas e deixou desabrigadas 12 milhões de pessoas, metade da população Síria.

O Irã apoia o presidente sírio Bashar al-Assad, que combate os rebeldes que querem o depôr com ajuda de potências ocidentais.

Mogherini e os ministros das Relações Exteriores da UE reiteraram na segunda-feira que Assad não poder ter um papel no futuro do país, mas pediram uma “transição pacífica e inclusiva” para um novo governo que poderia incluir figuras do regime atual.

Alguns Estados membros estimam, no entanto, que seja inevitável que Assad tenha um papel interino. Outros, como França e Grã-Bretanha, se opõem.

O comunicado não fez menção ao acordo internacional com o Irã sobre seu programa nuclear, que Mogherini ajudou a negociar neste ano.

No entanto, a diplomata comemorou no Twitter que o parlamento iraniano tenha adotado nesta terça-feira oficialmente o acordo.