UBS diz que está colaborando em investigações à Fifa

O banco revelou que recebeu de autoridades pedidos de informação sobre contas relacionadas com a Fifa

Genebra – O banco UBS revelou nesta terça-feira que -como outras instituições financeiras na Suíça- recebeu de autoridades judiciais pedidos de informação sobre contas relacionadas com a Fifa, que está envolvida em um escândalo de corrupção.

Os pedidos judiciais incluem “associações de futebol, pessoas e entidades”, indicou o estabelecimento bancário em seu relatório trimestral apresentado hoje.

O UBS garantiu que está colaborando com essas investigações.

Na semana passada, o banco Credit Suisse também revelou que estava cooperando com as investigações na Suíça e Estados Unidos, já que algumas instituições financeira podem ter permitido a realização de transações suspeitas ou que descumprissem determinadas regulações.

Um tribunal dos EUA formulou acusações de corrupção contra 14 pessoas, entre atuais e antigos diretores da Fifa e responsáveis de entidades comerciais associadas, dos quais sete foram detidos no final de maio na Suíça, entre eles o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

Os EUA pediram a extradição de todos eles. Dois aceitaram voluntariamente ser transferidos a este país, enquanto o resto rejeitou tal opção e seus casos estão em trâmite.

Por sua vez, a Justiça suíça realiza uma investigação paralela, que envolve o presidente da Fifa, Joseph Blatter, suspenso atualmente por 90 dias, e o presidente da Uefa, Michel Platini, por um pagamento de US$ 2 milhões que este recebeu do primeiro em 2011.

A Promotoria suíça indicou que está revisando uma enorme quantidade de informação relacionada com 53 “relações bancárias” no marco de sua investigação da Fifa.