Turquia prende envolvidos na tentativa de capturar Erdogan

Os 11 soldados foram parte de um grupo que atacou em 15 de julho em um hotel em Marmaris, onde Erdogan passava as férias

Istambul – Forças especiais da Turquia capturaram 11 militares foragidos que tiveram envolvimento em uma tentativa de capturar o presidente Tayyip Erdogan durante o golpe fracassado no mês passado, relatou nesta segunda-feira a agência de notícias estatal Anadolu.

Os 11 soldados foram parte de um grupo que atacou em 15 de julho em um hotel em Marmaris, onde Erdogan passava as férias. O presidente, que recebeu informações de que estava em perigo, deixou o hotel antes do grupo chegar.

A prisão dos soldados ocorre após a Turquia demitir cerca de 1.400 membros de suas Forças Armadas e colocar ministros em um importante conselho militar, em ações para reforçar o controle sobre os militares após o golpe.

A agência informou que os foragidos foram presos na província de Mugla após forças especiais, com auxílio de helicópteros e drones, serem enviadas à área depois de denúncia anônima.

Houve troca de tiros, mas não havia relatos de mortes.