Turquia diz que não é campo de concentração para refugiados

Não podemos aceitar um acordo como 'dê dinheiro e eles podem ficar na Turquia'", afirmou primeiro-ministro

O primeiro-ministro turco, Ahmed Davutoglu, disse nesta segunda-feira que seu país não é um campo de concentração e que não receberá os migrantes de forma permanente para acalmar a União Europeia (UE), que deseja que a Turquia ajude a deter a chegada de pessoas à Europa.

“Não podemos aceitar um acordo como ‘dê dinheiro e eles podem ficar na Turquia'”, afirmou.

“A Turquia não é um campo de concentração”, disse ainda Davutoglu, em uma entrevista ao vivo na televisão, um dia depois de se reunir com a chanceler alemã Angela Merkel para tratar da crise de refugiados.