Turquia, Damasco e milícias curdo-sírias atacam EI

Os confrontos estão sendo acompanhados pelo lançamento de projéteis, o que causou baixas nas entre ambos os adversários,

Cairo – O regime sírio, as forças rebeldes apoiadas pela Turquia e as milícias curdo-sírias continuam a enfrentar o grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que não está incluído na trégua entre Damasco e os rebeldes que entrou em vigor à meia-noite.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos afirmou nesta sexta-feira que a aliança curdo-síria Forças da Síria Democrática combatem grupos do EI em Al Tabqa, ao oeste da cidade de Al Raqqa, situada no nordeste da Síria e considerada a “capital” dos jihadistas.

Os confrontos estão sendo acompanhados pelo lançamento de projéteis, o que causou baixas nas entre ambos os adversários, segundo a ONG, que não divulgou números.

As Forças da Síria Democrática iniciaram no dia 6 de novembro uma ofensiva denominada “Ira do Eufrates” para a reconquista da cidade de Al Raqqa e cujo primeiro objetivo é isolar o reduto sírio do grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Por outro lado, voltaram a ocorrer os combates entre o EI e as forças rebeldes apoiadas pelo Exército da Turquia nos arredores da de Al Bab, o principal reduto jihadista no norte da Síria.

Segundo o Observatório, as forças turcas atacaram com mísseis diferentes pontos da região.

O jornal turco “Hürriyet” informou que aviões russos realizaram três ataques aéreos contra o EI em Al Bab, em apoio à operação militar turca contra o grupo terrorista.

O EI também foi atacado pelo Exército sírio nos arredores do aeroporto de militar de Al Taifur, no leste da província central de Homs.